domingo, 15 de janeiro de 2012

#Viagem: Pucón para Chiloé.

 Na manhã seguinte a escalada do vulcão deixamos Pucón e partimos rumo a Ilha de Chiloé. Localizada a pouco mais de 167 Km ao sul de Puerto Montt, extremo sul do Chile.

Fizemos duas paradas nesse dia, uma para almoçar em Valdívia. Localizada a 835 km ao sul de Santiago, na região dos rios, Valdivia possui em torno de 150 mil habitantes e é cortada pelos rios Cau Cau e Calle Calle.

As meninas, descansando.



Valdívia é cercada de lagos.

Rio Calle Calle.


E a outra, para tomar um café da tarde em Puerto Montt - localizada no seio de Reloncaví, é uma cidade porto que vive do cultivo do salmão, do comércio e do turismo. Aqui chegam os cruzeiros e saem os ferrys rumo a Chiloé e as embarcações que percorrem os fiordes de Aysén e Magalhães. É o ponto de partida para começar a percorrer a estrada que tem por nome Carretera Austral(Estrada Austral) - Depois, seguimos viagem.


Praça central de Puerto Montt.

Será a Pincoya namorando na praça?



Para chegar a Isla de Chilóe fomos até Pargua, onde fizemos a travessia em um transbordador (ferry boat) pelo canal de Chacao, leva em média 30 a 40 minutos . Nosso primeiro destino na foi Castro (capital da Ilha).
Um pouco sobre a História de Chiloé (Terra das Gaivotas, na língua Mapuche).
Descoberta em 1540 pelos espanhóis e colonizada 1567.
Em 1960, Chiloé por pouco não virou apenas um mito. Ocorreu no arquipélago uma das maiores tragédias naturais do Chile, um terremoto acompanhado de um maremoto atingindo 9,5 pontos na escala sísmica.
" As águas retrocederam três vezes e, com a fúria de um tsunami, alagaram anos de história dos huilliches ("homens do sul" em língua mapuche), considerados os principais indígenas da região. Levando casas de madeira de cipreste sustentadas sobre palafitas, um dos maiores símbolos chilotes; destruíram todos os edifícios públicos de Ancud e deixaram mais de 800 habitantes mortos ou desaparecidos.
Até o pacato rio Pudeto ganhou força e virou mar após o alagamento na região". (Fonte:Eduardo Vessoni- colaboração pa Uol Viagens).
Chiloé é repleta de lendas e os principais personagens são: A Pincoya, uma espécie de sereia, que atrai os homens no mar (considerada a deusa da Fertilidade). O outro, é um duende muito feio acusado de ser sedutor de donzelas denominado Trauco.

San Francisco (Patrimônio da Humanidade, segundo a Unesco)


    O que nos chamou a atenção foi o número de igrejas existentes na ilha, são 160 igrejas em madeira, construídas pelos missionários Jesuítas e espalhadas pelos 180Km do arquipélago. A UNESCO tombou 16 delas  como Patrimônio da Humanidade.  É no mínimo curioso pensar na relação do catolicismo com este povo de alma indígena e repleto de tantos mitos.
O que encontramos por lá foi um povo muito hospitaleiro.

Atende para os detalhes do teto, todo em madeira.
Chegando em Castro, nos hospedamos e fomos dar um passeio na cidade. Existe uma parte mais alta e outra mais baixa próxima a região pesqueira. As construções são, quase em sua totalidade, de madeira em um estilo arquitetônico diferente, adaptado para as  condições climáticas da Ilha.




  Casas pintadas com cores vivas o que dá um colorido especial á cidade. E, é claro, não poderíamos deixar de falar nas tão famosas palafitas, situadas na parte baixa da cidade. Nos dias em que passamos por lá a maré estava baixa, o que nos permitiu uma melhor visibilidade delas. Chiloé como um todo, tem uma peculiaridade em relação ao tempo, a ilha fica encoberta por nuvens até a metade da tarde, o que nos dava a impressão que iria chover a qualquer momento. Costumávamos dizer que o dia amanhecia por volta das 15:00h, quando o céu limpava e o sol surgia, dando outro astral e nos permitindo ver as belezas naturais do local.


As palafitas ficam na parte baixa da cidade.



Forte atividade pesqueira.

Escadas dão acesso a parte mais alta da cidade.
Quando ir?
Durante todo o ano.

Como chegar
Você pode ir de Santiago a Puerto Montt  via terrestre, em transporte público ou particular. Em Puerto Montt, dirija-se ao sudoeste até chegar a Pargua onde você deverá tomar uma balsa para cruzar o Canal de Chacao até a ilha (foi desta maneira que fomos até lá). Tome a Rota 5 Sur na direção oeste até chegar a Ancud. De Ancud a Castro são 85 km.

Atrações
Igreja San Francisco (Patrimônio da Humanidade, segundo a Unesco)
Palafitas
Feira artesanal
Museu regional de Castro
Festival de costumes chilotes, no mês de fevereiro
Igreja de Llau-Llautro 
Igrejas Vilopullí, Rilán, e San Francisco 
Capela de Quilquico 
Montanha Millantué 
Parque Municipal de Castro

Atividades
Caminhada
Fotografia
Observação da flora e fauna
Percurso cultural e patrimonial 

Serviços
Berçário, comida, alojamento, vias de acesso, transporte, entretenimento.

Permanecemos um dia em Castro, seguindo para a outra cidade considerada a mais importante da ilha: Ancud.


Gostou? Então deixe seu comentário.

Para ver mais fotos da nossa viagem para o Sul chile:

https://www.facebook.com/confrariados.lobos/media_set?set=a.326910994056605.77511.100002131215827&type=3

Um comentário:

  1. Excelente reportagem e lindas fotos. ..Parabéns !

    ResponderExcluir